Psicólogos farão atendimento virtual para trabalhadores da saúde de Campina Grande

Psicólogos farão atendimento virtual para trabalhadores da saúde de Campina Grande

A Secretaria de Saúde de Campina Grande vai disponibilizar um serviço de apoio psicológico para os profissionais que atuarão no atendimento aos pacientes com Covid-19. O projeto, intitulado PSICOVIDA, tem o objetivo de garantir o acolhimento virtual para os trabalhadores que estão vivenciando momentos de tensão, em decorrência da pandemia de coronavírus, já a partir desta segunda-feira, 06. 

Inicialmente, o novo serviço será voltado para os trabalhadores da saúde e poderá ser solicitado pelos profissionais através de uma central de agendamento, por um número de whatsapp (83 99921-7251). As informações sobre o projeto e o número para contato estarão disponíveis nos serviços de saúde da cidade. Os interessados poderão fazer o agendamento, conforme a disponibilidade dos psicólogos de plantão. 

Os atendimentos do PSICOVIDA serão online, pelo celular, através de ligação, mensagem de texto, áudio ou vídeo. Para isso, a central de agendamentos pelo whatsapp vai informar, ao paciente, o contato do psicólogo que fará seu atendimento no dia agendado. Nesta etapa do projeto, dez psicólogos da rede municipal de saúde, irão disponibilizar horários para consultas virtuais, inclusive aos finais de semana. 

Parceria – O grupo de psicólogos que atuará no projeto está se reunindo durante esta semana, por videoconferência, para definir as estratégias de acolhimento aos profissionais de saúde. No último encontro virtual, realizada na semana passada, a equipe contou com participação do presidente do Tribunal de Contas do Estado (TEC), Arnóbio Viana, que colocou a estrutura de tecnologia da informação e comunicação do Tribunal à disposição para o trabalho de suporte psicológico.

CAPS – Durante o período da pandemia do coronavírus, os serviços da rede municipal de saúde mental (CAPS e unidades para internação) para a população continuarão funcionando normalmente. Apenas as consultas médicas ambulatoriais e as oficinas terapêuticas em grupo estarão suspensas. O acolhimento de novos usuários nos CAPS também está suspenso. No entanto, os usuários que já são atendidos nos serviços e que necessitam de receitas para medicamentos continuarão sendo recebidos nos ambulatórios médicos, exclusivamente para esta finalidade.

Fonte: CODECOM

Deixe uma resposta